Cuidando do seu dinheiro

6 dicas para uma aposentadoria mais tranquila

Publicado em 03/02/2021

Com a medicina mais moderna e mais gente tomando conta da saúde, a expectativa de vida do brasileiro vem aumentando. Hoje, os homens vivem em média, 76 anos, e as mulheres, 77!

Só que o aumento da expectativa de vida de nada adianta se estes anos a mais não forem vividos com qualidade. Certo?

Pensando nisso, reunimos aqui 6 dicas para você ter seu merecido descanso depois da aposentadoria.

Mas antes: como funciona a aposentadoria no Brasil?

A Previdência Social é um seguro que garante um pagamento mensal ao contribuinte quando ele para de trabalhar (Além da aposentadoria, o seguro social é acionado em casos de doença, gravidez, invalidez e morte).

Para ter direito ao benefício o trabalhador deve cumprir critérios pré-estabelecidos pelo INSS como tempo de trabalho e de contribuição.

Em 2019, o Governo promoveu uma Reforma no Sistema Previdenciário para diminuir os gastos dos cofres públicos com a aposentadoria, e o benefício passou a ter novas regras. Entre elas:

Idade mínima para aposentar

Homens podem solicitar a aposentadoria com 65 anos e mulheres com 62. No caso de trabalhadores rurais as idades são 60 e 55, respectivamente.

Tempo de contribuição

O tempo mínimo de contribuição agora é de 15 anos e assegura 60% do salário após a aposentadoria. Para garantir 100% são necessários 30 anos de contribuição se você for mulher e 35, no caso dos homens. A regra é válida para as aposentadorias solicitadas antes do solicitante atingir a idade mínima.

Valores

Com a reforma da previdência, os valores pagos são calculados a partir da média do histórico de contribuições do trabalhador para a Previdência.

Na prática, os valores pagos pelo INSS provavelmente não serão suficientes para manter seu padrão de vida no futuro, e olha que nem falamos da inflação ainda! Aqui vale lembrar que o valor que você receberá será uma média de todas as suas contribuições, inclusive, aquelas que você fez no início da carreira, quando talvez ganhasse menos.

Então, o que fazer para garantir maior tranquilidade na hora de "pendurar as chuteiras"?

6 dicas para você ter uma aposentadoria mais tranquila

Construir uma reserva financeira é a melhor maneira de não depender no INSS depois da aposentadoria. E a gente te mostra como criar a sua!

1. Comece já seu planejamento financeiro

Antes de começar a guardar pensando no futuro, você precisa entender como está sua vida financeira, agora: responda quanto você ganha e quanto você gasta por mês e, mais importante: defina um valor mensal para começar sua reserva financeira.

Talvez você descubra aqui aquela assinatura de TV que nem usa tanto e que pode ser cortada.

Além de manter essa planilha de gastos atualizada, projete os gastos do futuro: compra de imóvel ou carro, gastos com a escola dos filhos, etc. Mesmo que esses valores mudem, eles servirão como estimativa inicial para o valor que você deve guardar por ano.

2. Cuide de sua saúde

Caso você esteja se perguntando: O que saúde tem a ver com vida financeira? Tudo!

Com mais saúde você consegue se manter ativo por mais tempo, tem menos risco de desenvolver doenças e consegue poupar gastos com médicos e remédios tanto no presente como no futuro.

>> Veja algumas dicas para ter um estilo de vida mais saudável e barato.

3. Escolha o melhor investimento para o seu perfil

Foi-se o tempo que a Poupança era o único investimento seguro para quem queria guardar dinheiro. Hoje em dia, existem diversas aplicações tão confiáveis quanto e que oferecem maior rentabilidade para o investidor.

Supondo que você esteja começando uma reserva financeira agora, pensando a longo prazo – isso é 10 anos ou mais, a previdência privada pode ser uma excelente opção. Quer saber porque?

Mais grana acumulada pra você
Ao contrário dos fundos de renda fixa, cambiais e multimercados, na previdência privada não existe antecipação semestral do Imposto de Renda. Assim, o valor investido não diminui e o acúmulo no longo prazo tende a ser maior.

Pague menos no Imposto Renda
Ao optar pela tabela regressiva e deixar o dinheiro rendendo por mais de 10 anos, seu investimento pode atingir a menor alíquota de IR do mercado, chegando a pagar 10% de imposto. Entenda como funciona.

Sua família segura de forma mais rápida
A previdência privada não entra no inventário, e pode ser transferida rapidamente para os beneficiários em até 30 dias.

4. Diversifique seus investimentos

Hoje em dia, existem várias possibilidades para o investidor construir um patrimônio para a vida pós aposentadoria: investimentos de renda fixa indexados pelo CDI ou pela Inflação, Fundos de Investimentos, Fundos Imobiliários e Ações.

No caso da Previdência Privada você também pode aplicar em Fundos de Previdência que contam com gestores profissionais que vão aplicar o valor do seu investimento em diferentes ativos visando maior diversificação de sua carteira.

5. Tenha disciplina para poupar

A previdência privada te ajudará muito com a regularidade do investimento, pois o dinheiro é debitado na conta, mensalmente.

Se optar por outros investimentos, reserve o valor que vai aplicar, mensalmente, e acompanhe indicadores como inflação para ter certeza de que seu investimento está rendendo acima da taxa.

6. Não deixe de contribuir com o INSS

No mundo dos investimentos é muito importante nunca colocar todos os ovos em uma cesta só!

Por isso, esse post não é para falar que você não deve contribuir com o INSS, pelo contrário! O INSS garante não só sua aposentadoria como o acesso a uma série de benefícios trabalhistas como salário maternidade, afastamento por doença, entre outros.

Porém, é preciso reconhecer, o sistema é demorado e nossa economia está cada vez mais dinâmica. Por isso, ter mais de uma fonte de renda é importante para que você e sua família tenham um futuro garantido, e você possa enfim, diminuir o ritmo e aproveitar mais.

Nunca é cedo demais para planejar

Muita gente deixa para se preocupar com a velhice quando ela está mais próxima e quando vê o salário recebido na aposentadoria não é suficiente para manter seu estilo de vida.O resultado disso é que você tem que permanecer trabalhando, mesmo depois de aposentar.

Começar a poupar agora te dará mais tempo para se planejar e impactará menos seu orçamento familiar, assim, você não vai precisar sacrificar sonhos do presente para ter dinheiro no futuro.

Isso vale também para o profissional autônomo e para o empreendedor, que nem sempre contribuem com o INSS e, por isso, devem avaliar mais de um tipo de investimento para construírem suas reservas financeiras.

Se você quer começar a poupar e deseja saber mais sobre previdência, leia nosso post Desvendando a Previdência Privada!

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Gostou? Compartilhe