Para simplificar a vida Inter Invest

Carteira de dividendos: o que é e como montar a sua?

Publicado em 11/05/2021

De acordo com a legislação vigente, toda empresa listada na Bolsa de Valores que apresente lucro líquido no ano vigente deve, obrigatoriamente, distribuir parte deste lucro (mínimo 25%) aos seus acionistas. 

Algumas empresas, entretanto, distribuem dividendos ou juros sobre capital acima deste percentual como forma de remunerar seus acionistas e atrair novos investidores. Os dividendos são, portanto, uma fonte de receita alternativa/complementar ao dinheiro obtido com a compra e venda de ações.

Dependendo da estratégia do investidor, é possível, inclusive, compor uma carteira apenas com empresas que pagam dividendos.

Saiba como neste artigo.

O que são dividendos?

Os dividendos são parte do lucro líquido de uma empresa que são distribuídos para os acionistas proporcionalmente ao tipo e a quantidade de ações que aquele investidor tem em carteira.

Por lei, todas as empresas de capital aberto devem dividir pelo menos 25% do lucro com os acionistas, mas isso não quer dizer que todas as empresas listadas na Bolsa pagam dividendos, afinal, se a companhia não tiver lucro ou tiver prejuízo ela não terá nada para distribuir.

Tipos de remuneração

A remuneração aos acionistas pode ser feita em dinheiro (dividendos), em ações, em direito de subscrição, de forma especial ou em modalidades como Juros sobre Capital Próprio (JCP).

Pagamento em dinheiro

De forma bem resumida, se a companhia distribuir R$5 por ação, o investidor recebe este valor multiplicado pela quantidade de ações que ele tem daquela empresa.

Este valor é depositado na conta do investidor vinculada à Bolsa de Valores e pode ser usado para a compra de outros ativos, para reinvestir na mesma empresa ou até mesmo ser sacado. Uma informação importante é que os dividendos são isentos de Imposto de Renda. Isso significa que o valor recebido é resgatado sem descontos.

Pagamento em ações

No pagamento em ações a empresa remunera o investidor com novas ações da companhia também de forma proporcional a quantidade de ações que a pessoa já tinha em carteira.

Juros sobre capital próprio

Os juros sobre o capital próprio são resultado do lucro obtido pela empresa que foi reinvestido (ao invés de ser repassado aos acionistas) e gerou mais lucro. Funcionam da mesma forma que os dividendos, mas por serem considerados despesas são tributados pelo Imposto de Renda em 15%.

Dividendos especiais

Os dividendos especiais são os proventos que são pagos à parte dos dividendos tradicionais, quando ocorre alguma movimentação especial na empresa como venda ou aquisição.

Direito de subscrição

O direito de subscrição é concedido quando empresas de capital aberto emitem novas ações e dão preferência de compra para quem já é investidor da empresa. O investidor, por sua vez, pode escolher entre usar o direito de subscrição, negociá-lo ou não alterar sua posição.

Como os dividendos são pagos?

Os dividendos podem ser distribuídos de forma mensal, trimestral, semestral ou anual, de acordo com a estratégia da companhia.

Assim que o conselho da empresa define o valor e a periodicidade de pagamento, é aberto um protocolo na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), também conhecido como Data Declaração, contendo as seguintes informações:

  • Valor do dividendo – o valor que será pago por ação e se o pagamento será feito em dinheiro, em ações, etc.;
  • Data de registro – data na qual a empresa registrará todos os acionistas que terão direito a receber os proventos;
  • Data de pagamento – a data em que o investidor receberá os dividendos.

O objetivo desse processo é informar aos acionistas quando as empresas listadas vão distribuir parte do lucro.

Como calcular dividendos?

Para calcular o valor que você receberá de dividendos basta multiplicar o valor que será pago pela quantidade de ações que você tem da empresa.

Valor pago em dividendos x quantidade de ações

Uma forma bastante utilizada para avaliar se a empresa é ou não uma boa remuneradora de seus acionistas é por meio do múltiplo Dividend Yield, que nada mais é do que o valor de dividendo da ação dividido pelo preço atual da ação.

Dividend yield = valor de dividendo pago por ação/ cotação atual da ação

Então, se uma empresa pagou R$10 de dividendos naquele ano e o preço da ação está em R$50, significa que a companhia pagou dividendos na razão de 20% do preço atual de suas ações. Geralmente, empresas mais maduras tendem a apresentar dividend yield mais altos.

Falaremos sobre o Dividend Yield mais adiante no texto.

Como montar uma boa carteira de dividendos?

Antes de dar lucro uma empresa precisa estar saudável financeiramente.

A seguir, listamos alguns fatores que devem ser avaliados na hora de montar uma carteira diversificada e ao mesmo tempo alinhada com seus objetivos de longo prazo.

Histórico da empresa

O primeiro passo é procurar empresas que deem lucro. Você pode fazer isso consultando os relatórios de resultados que são divulgados para investidores, bem como indicadores como o EBITDA e o histórico de pagamentos dos dividendos nos últimos anos. Apesar dos ganhos passados não serem garantia de ganhos futuros, eles podem te orientar na hora de escolher as empresas certas para investir.

Outros fatores são:

  • Gestão e governança corporativa: como a empresa se relaciona com os concorrentes e com o setor? Como ela reage diante de uma crise de reputação?
  • Histórico de pagamentos e empréstimos: essa empresa faz seus repasses em dia?

Dividend Yield

O Dividend Yield é outro termômetro das finanças da empresa. Apesar de sinalizar o percentual de dividendos pagos em um determinado período em relação ao preço de determinada ação, ressaltamos que olhar apenas para este indicador pode levar um investidor a tomar decisões erradas. 

Por exemplo, caso a empresa tenha mantido a remuneração mínima de pagamento de dividendos, mas o preço de suas ações tenha caído consideravelmente, o investidor terá a falsa impressão de que os dividendos subiram, o que não é verdade. 

O percentual apenas aumentou porque o denominador (preço da ação) caiu. O contrário também é verdadeiro. A empresa pode ter feito uma boa remuneração de seus acionistas, o que levou a um aumento considerável de suas ações e, por consequência, uma queda em seu dividend yield. Portanto, é sempre bom analisar diversos fatores em conjunto antes de tomar qualquer decisão de investimentos.

Preço da ação

Um ativo que se desvaloriza constantemente deve ser visto como um sinal vermelho para o investidor, mostrando que a gestão daquele negócio não segue as melhores práticas. Quem investe pelo Inter, pode usar o Intertrack para acompanhar quantas pessoas estão negociando a ação naquele momento, e dessa forma se antecipar a tendências de alta ou queda. A funcionalidade está disponível na Inter Invest.

Periodicidade dos pagamentos

Como mencionamos anteriormente, existe uma agenda de dividendos por onde o investidor tem acesso às datas previstas de pagamentos. Com essa informação, você consegue montar a melhor estratégia, privilegiando empresas que pagam dividendos em diferentes períodos e usando esse dinheiro para reinvestir.

Indicações de dividendos

Além dos fatores que citamos acima, você pode contar com as análises feitas pelo time de Research. Todos os meses nossa equipe solta o Inter Recomendações: Dividendos, contendo um panorama do mercado naquele momento e as melhores empresas para investir.

Confira aqui o relatório de abril de 2021. Os relatórios são compartilhados sempre no dia 15 de cada mês. 

É possível viver de dividendos?

A resposta para essa pergunta é sim e não ao mesmo tempo.

Sim, porque você pode usar o dinheiro obtido com rendimentos para reinvestir em ações de empresas que dividem os lucros, e aguardar o efeito dos juros compostos sobre esses ativos, obtendo a chamada renda passiva.

E não porque os valores pagos em dividendos não costumam ser altos e pode demorar anos até que você observe uma evolução real do seu patrimônio, principalmente se você não tiver disciplina para manter o dinheiro aplicado.

Ou seja, os dividendos só são atrativos quando aliados a uma estratégia de alocação eficiente.

Para ter acesso a mais conteúdos e recomendações de investimentos, inscreva-se para receber os relatórios do nosso time de Research ou nos acompanhe pelo Twitter: @interinvest. 

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Gostou? Compartilhe