Para o empreendedor

Como receber seus pagamentos além da maquininha?

Publicado em 13/05/2021

Em 2020, 626.883 micro e pequenas empresas foram abertas em todo país, de acordo com dados do Sebrae. Desse total, 535.126 eram microempresas e 91.757 eram empresas de pequeno porte.

Com tanta concorrência, o empreendedor deve estar cada vez mais atento para oferecer a melhor experiência para o cliente.

Hoje, falaremos sobre uma etapa que pode te trazer grande diferencial competitivo para o seu negócio: os meios de pagamentos. Continue a leitura para descobrir opções que vão além da maquininha.

Você ainda precisará da maquininha

O cartão de crédito é um dos meios de pagamento mais usados pelos brasileiros. Ao abrir mão dele você está perdendo clientes ao invés de atrair novos, e não é esse o objetivo desse texto.O que vamos mostrar a seguir, é que você pode oferecer vários meios de pagamento e deixar que o cliente escolha aquele que é mais conveniente para ele.

No Inter, oferecemos as menores taxas do mercado para os correntistas MEI e PJ que querem ter a própria maquininha. Além disso, o empreendedor que já tem a maquininha de cartão de outra banco pode solicitar a transferência do domicílio bancário para receber o dinheiro das vendas pelo Inter e, com isso, tem direito também a antecipação de recebíveis do cartão de crédito com taxa de apenas 1%. A solicitação de maquininha pode ser feita pelo aplicativo, para os correntistas MEI, e pelo Internet Banking, para correntistas PJ.

Outros meios de pagamento

Agora sim, vamos focar em outros meios de pagamento que sua empresa pode adotar: link de pagamento, boleto e Pix.

Link de pagamento

O link de pagamento é um link que você envia para o comprador para que ele faça o pagamento sem precisar acessar o site da sua loja. Após acessar esse endereço, a pessoa preenche os dados de pagamento dela e conclui a compra em um ambiente online e totalmente seguro.

Quando é indicado?

O link de pagamento é indicado para empreendedores usam um perfil nas redes sociais para expor seus produtos, mas não tem um e-commerce ou site próprio.

Boleto

O bom e velho boleto permite inserir todas as informações sobre a transação e o cliente faz o pagamento em dinheiro.

Como ponto positivo, os boletos são uma opção para os clientes que não tem cartão de crédito, além de permitirem que o empreendedor tenha mais previsibilidade em seus recebimentos, por causa da data de vencimento.

Como ponto negativo os pagamentos feitos por boleto podem levar até 72 horas para ser creditados, o que atrapalha a logística de entrega do produto e o acesso do empreendedor ao valor.

Quer ter crédito no Inter? Clique aqui. 

Quando é indicado?

Os boletos são indicados para qualquer serviço que você possa vender online, para serviços de assinatura e pagamentos a prazo. Vale lembrar que nossos clientes MEI e PJ tem direito a emitir até 100 boletos por mês, gratuitamente, e podem negociar novos pacotes quando atingirem este limite.

Pix

O Pix é um meio de pagamento instantâneo que permite transferências entre contas, 24 horas por dia, 7 dias por semana e sem limite de valor (pelo menos, por enquanto). Seu grande trunfo sobre o boleto e outros meios de pagamento é que o dinheiro cai na conta na hora, o que é bom tanto para o cliente como para o empreendedor.

Na nova versão do Pix, que deve ser lançada amanhã (14/05/2021), o empreendedor que tenha conta de pessoa jurídica poderá editar o QR Code de pagamento, acrescentando informações como data de vencimento e cálculo de multa e juros, em caso de atraso. Entenda o que muda com o Pix cobrança

Quando é indicado?

Em fevereiro deste ano, as transações realizadas pelo Pix já tinham ultrapassado as transações feitas por DOC e TED, poucos meses depois de seu lançamento. Isso significa que as pessoas já estão completamente adaptadas à nova modalidade de pagamento.

E se a maioria dos clientes já utiliza, por que não receber por ele? Sendo assim, o Pix é indicado para todos os tipos de negócio.

No Inter, o Pix continua gratuito para contas MEI e PJ, diferentemente de outros bancos que já estão cobrando taxas sobre os valores transacionados. Se quiser entender mais sobre o Pix e porque não cobramos ele da sua empresa, acesse aqui.

Conclusão: quanto mais melhor

Pelo texto você deve ter percebido que para todo tipo de negócio existe um meio de pagamento mais indicado, mas isso não significa que você deve escolher apenas um. Pelo contrário, dá para combinar várias formas de pagamento e deixar que o cliente decida aquela que faz mais sentido para ele.

A diversidade de meios de pagamento é ainda mais importante no contexto atual, no qual muitos empreendimentos não estão funcionando presencialmente, mas estão comercializando seus produtos online. Sendo assim, oferecer mais de uma forma de pagamento também é um serviço de utilidade pública e protege seus clientes e fornecedores.

Se você tem um negócio próprio e gostou deste post aproveite para visitar a nossa editoria Para o empreendedor com conteúdos específicos para o micro e pequeno empreendedor.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Gostou? Compartilhe