Para simplificar a vida Inter Invest

Direito de subscrição: o que é e quais as vantagens

Publicado em 16/10/2019

Se você compra ou já comprou ações ou fundos imobiliários, provavelmente já se deparou com o termo “direito de subscrição”. Mas você sabe o que isso significa? Neste texto vamos te explicar o que é este evento e quais as vantagens para quem ganha este direito.

Subscrição de ações

A subscrição de ações é um evento muito comum na Bolsa de Valores. Ela acontece quando uma empresa que já tem capital aberto precisa captar novos recursos. Assim, ela propõe o lançamento de determinada ação ou fundo imobiliário no mercado, e dá direito de preferência na compra dessas novas ações para quem já é investidor da empresa.

O investidor, por sua vez, pode escolher entre usar o direito de subscrição, negociar seu direito de comprar mais barato na Bolsa ou não alterar sua posição.

É vantajoso subscrever?

Existem três principais grandes vantagens para quem usa o direito de preferência na compra de ação ou fundo imobiliário:

Lucro na operação

Os preços que são colocados na subscrição normalmente são abaixo dos preços do mercado, ou seja, usando o direito de subscrição é possível comprar ativos com preços mais baratos e vende-los no futuro, tendo um provável lucro na operação.

Evita diluição na participação acionária

Com o direito de subscrição quem já tem ações na empresa pode proteger sua participação da diluição, caso a empresa faça um aumento de capital.

Aumento de independência financeira

Com mais ações você eleva o potencial dos juros compostos. Isso significa receber mais dividendos e ter, provavelmente, mais retornos. Um passo rumo à independência financeira.

Não quero usar meu direito de subscrição

Da mesma forma que uma ação, um direito de subscrição pode ser negociado no mercado secundário se não existir interesse do investidor em usá-lo. Estes ativos subscritos podem ser vendidos usando o Home Broker, por exemplo.

Caso o investidor escolha não realizar a venda, mas também não peça a subscrição, esse direito vai expirar assim que encerrar o prazo de negociação.

Vale lembrar que os prazos para exercer e negociar o direito de subscrição, assim como o preço dos novos papeis, são informados pela instituição emissora do ativo e também podem ser consultados diretamente no site da B3.

Observe sempre a terminação do código do papel na bolsa, que normalmente indica que são direitos de subscrição. No caso de fundos imobiliários normalmente o código tem as mesmas letras do papel comum (ex: XPYL11), porém com o final 13 (XPYL13). A observação é importante para evita erros na compra de papeis!

Recebi o direito, como usar?

Recebeu em sua custódia um direito de subscrição e quer usar seu direito? Para exercer direitos de subscrição acesse o app do Banco Inter, selecione PAI Investimentos e depois escolha a opção de Ofertas Públicas. Basta selecionar o ativo, visualizar o prospecto e inserir a quantidade de ativos desejada.

Além disso, nossa equipe precisará de outras informações adicionais, como: informações do ativo que você quer subscrever e qual a quantidade, e se deseja participar da distribuição de sobras, caso ela aconteça.

Mas sobras, como assim?

Isso mesmo, como nem todos os direitos são usados pelos investidores acontece o que é chamado na Bolsa como “sobras de subscrição”. Essas sobras são novamente oferecidas pela empresa ao mercado, permitindo a empresa atingir aquele objetivo inicial de quando abriu subscrição de ações.

Agora que você já sabe o que é o direito de subscrição, que tal começar a investir? Acesse a Plataforma Aberta Inter e encontre a melhor opção para seu perfil e seu momento de vida.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Gostou? Compartilhe