Se você é empreendedor ou empresário já deve estar familiarizado com o termo. Se pretende ser, pode ter ouvido falar em algum lugar, mas não sabe bem o que significa. 

Estamos falando dele, o domicílio bancário. Pode parecer um pouco estranho aos ouvidos, mas este item deve ser muito bem entendido para que os processos de pagamento dentro do seu negócio corram de maneira mais fluida e eficaz.

Mas as dúvidas continuam: o que domicílio bancário significa? Para que ele serve? Como escolher e realizar um? Calma, vamos explicar tudo pra você 😉

O que é domicílio bancário?

Direto ao ponto: Domicílio Bancário é a instituição financeira que abriga a conta corrente utilizada pela pessoa física ou jurídica para receber créditos de recebíveis de cartões. Isso mesmo, como uma casa: é ali onde você se estabelecerá financeiramente.

Em linhas gerais, seu domicílio bancário representa a sua conta corrente cadastrada na credenciadora, para receber os créditos de vendas que os clientes pagarão com cartões de crédito e débito. Mas ela não serve só para isso. Por meio dessa conta também é possível realizar pagamentos, empréstimos e investimentos, por exemplo. 

Descobriu a matemática? Sim, com o domicílio bancário, o empreendedor é capaz de concentrar todo o dinheiro de vendas e movimentações em um só lugar, de um jeito muito mais seguro, prático e descomplicado. E se tempo é dinheiro, economizar tempo com os processos é fator determinante para ganhar mais.

“E onde eu consigo abrir o domicílio bancário?”. Em qualquer instituição financeira ou cooperativa. No entanto, é necessário estudar uma estratégia adequada para o seu perfil, ou seja, verificar qual o melhor plano a ser contratado, com base nas tarifas cobradas, nos cartões disponíveis e nas opções de investimento que terá. Mas isso veremos daqui a pouco.

Qual é a sua importância?

Já sabemos que o domicílio bancário centraliza as finanças. E está aí a primeira importância dele. Centralizar o seu fluxo te aproxima da saúde financeira do negócio. Além disso, ter um domicílio bancário possibilita uma visão mais ampla de todas as transações, fluxo de caixa e volumes de vendas.

Ele também é capaz de gerar economia, já que concentrar suas movimentações bancárias no domicílio bancário é uma forma de evitar custos adicionais de manutenção.

Por último, ele evita um erro clássico dos empreendedores: misturar trabalho com vida pessoal quando o assunto é dinheiro. Com o domicílio bancário é possível manter as finanças pessoais separadas do negócio. Assim, o dinheiro fica muito melhor administrado.

Para quem é indicado?

Pra você! Sim, se você é empreendedor ou empresário, o domicílio bancário é ideal para você. Quem tem um negócio deseja ter um maior controle acerca de sua gestão financeira, certo? E o domicílio bancário proporciona isso. Com ele, o dinheiro fica disponível tão logo a operadora autorize, além da possibilidade de solicitar antecipação de recebíveis, caso julgue necessário.

A funcionalidade também é indicada para aqueles que precisam de mais capital de giro. Ou ainda, que deve resolver algum imprevisto financeiro ou queiram quitar dívidas de valor um pouco mais alto. Mas atenção: você precisa estar com o CNPJ válido, e ter toda a regulamentação do negócio em dia. Afinal, terá que fazer algumas comprovações junto às operadoras e à própria instituição financeira escolhida.

Como escolher um domicílio bancário?

Escolher uma instituição financeira para hospedar a conta do seu negócio pode parecer difícil. Em meio a tantas opções e diferentes vantagens, qual a melhor de fato?

A resposta vai variar de acordo com o perfil e objetivo do empreendedor ou empresário. Alguns bancos, por exemplo, oferecem benefícios mais interessantes. E isso pode agregar mais o negócio. Por outro lado, outros cobram taxas menores e naquele momento isso pode ser fundamental para o giro da empresa.

Antes de tomar a decisão, é fundamental analisar os benefícios que o banco oferece e como essas vantagens o ajudarão no dia a dia do seu negócio. Por exemplo: quais serão as tarifas de manutenção da conta? Quais são as opções de crédito? Qual é a taxa cobrada sobre as vendas feitas por meio da maquininha de cartão?

Outro ponto que você deve analisar na hora de escolher um domicílio bancário é a possibilidade de antecipar seus recebíveis, ou seja, de receber o dinheiro antes do prazo estipulado pela credenciadora que você utiliza. Essa é uma opção interessante para quem precisa de liquidez ou de capital de giro para resolver algum imprevisto, ou mesmo para quitar dívidas mais caras.

O importante aqui é saber exatamente para que você vai utilizar aquela conta. Algumas instituições financeiras oferecem condições melhores para contas que movimentam grandes quantias. Já outras favorecem aquelas que não têm um volume tão alto de movimentações. 

Procure com calma e sem medo. As instituições e a tecnológica estão aí para lhe ajudar e você certamente encontrará o tipo certo de domicílio bancário para a sua empresa.

Mas se você acabou tomando a decisão na pressa, não prestou atenção a todos os detalhes, e agora percebeu que está gastando mais do que deveria com a sua conta corrente, a boa notícia é que existe a portabilidade do domicílio bancário. Isso significa que você pode trocar a conta na qual recebe a receita das suas vendas, por uma outra que ofereça mais benefícios. Veremos como isso funciona logo mais!

Quais são os documentos necessários para comprovar um domicílio bancário?

Ter o comprovante de domicílio bancário vai provar a relação entre a empresa e a conta corrente. Isso significa que a conta bancária do negócio está realmente ligada a um CNPJ.

Para comprovar, basta a apresentação de alguns documentos de que você tem acesso à conta e é o titular dela. É necessária a comprovação de informações da conta bancária (nome do banco, agência, conta). Também do nome da empresa ou CNPJ para Pessoa Jurídica.

A comprovação é simples, mas exige atenção à lista de documentos para não esquecer nenhum. Confira:

  • extratos bancários;
  • contratos de serviços bancários;
  • comprovantes de depósitos na conta;
  • foto do bankline;
  • folhas de cheques.

Comprovar um domicílio bancário elimina o risco de terceiros tentarem vincular outra conta aos seus dados. E assim, receber, no nome da sua empresa, o que as operadoras de cartão têm a passar. O comprovante será solicitado sempre que você credenciar a empresa à uma operadora. Resumindo: ele te protege das fraudes. Para ficar tranquilo e seguro, no entanto, os envios dos comprovantes devem ser feitos de maneira correta, dentro do prazo no credenciamento e em imagens legíveis, para que a documentação seja validada.

Como retirar a trava de domicílio bancário?

Trava? Que trava? A trava do domicílio bancário, também conhecida como trava bancária, é um mecanismo que visa regulamentar transações de crédito, como uso de cheque especial e empréstimos. Foi criada pela Resolução CMN nº 4707, de 19 de dezembro de 2018 e utiliza, entre outras coisas, os recebíveis das adquirentes como garantia.

E qual o objetivo dela? Com a trava, quem usar valores recebidos nas transações com cartão de crédito como garantia de um empréstimo não pode usar esses mesmos valores como garantia de outro tipo de empréstimo.

A trava garante que vendas com maquininhas sejam usadas como garantia para contratar empréstimos só uma vez. Quem contrata um empréstimo, escolhe a conta na qual a trava do domicílio bancário será ativada. E quando ela está ativa em uma conta, não é possível mudar o domicílio bancário.

Vale lembrar: a trava é por bandeira e nem todos os pagamentos vão precisar ser feitos nessa conta determinada pela Instituição. Apenas os pagamentos de crédito das bandeiras que você colocou como garantia no seu contrato precisarão ser pagas nesse domicílio. Pagamentos de débito e de crédito das bandeiras que não foram colocadas como garantia podem continuar sendo feitos na conta de preferência.

E como destravar? A destrava ocorre após a quitar o empréstimo. Liquidou a dívida junto à Instituição, está destravado. Caso ela não ocorra automaticamente, você precisa entrar em contato com o credor que concedeu o empréstimo para solicitar a destrava.

Como pedir portabilidade de domicílio bancário para o Inter?

Lembra que falamos de portabilidade? Pois bem. Ela é possível e o processo também é simples. Depois de verificar qual é o banco que possui a melhor opção de conta corrente para a sua empresa, abra a conta. Depois, peça à credenciadora da máquina de cartão a portabilidade de domicílio bancário.

É fundamental conferir com a credenciadora se o banco faz parte do sistema SLC. Caso contrário, não será possível indicá-lo como domicílio.

Confira com a adquirente as informações necessárias para a mudança. Geralmente, dados como nome do banco, código, agência, conta e tipo de conta são necessários. A conta que será domicílio bancário deve ter a mesma titularidade da máquina de cartão.

No Inter é tudo simples e sem taxas. No Inter, por exemplo, a Conta Digital PJ, nossa conta para pessoa jurídica, é completamente isenta de tarifas, você conta com serviço de antecipação de recebíveis com as menores taxas do mercado, entre outras vantagens.

Se você já for correntista, basta pedir a transferência do seu domicílio à credenciadora e as vendas passarão a ser creditadas aqui. Os clientes que já solicitaram maquininha de cartão com a gente não precisam nem solicitar a transferência.

O pedido de mudança de domicílio bancário deve ser solicitado para a empresa credenciadora da maquininha de cartão. Na solicitação, informe os seguintes dados:

  • Nome: Banco Inter;
  • Código: 077;
  • Agência (0001);
  • Conta;
  • Tipo de conta: conta corrente.

Conheça a conta jurídica do Inter

Quer conhecer Conta digital PJ 100% gratuita, totalmente livre de taxas e com diversas vantagens que vão simplificar o fluxo financeiro da sua empresa?

Aqui no Inter é assim. Pensando em facilitar a vida e aliviar o bolso dos empreendedores brasileiros, elaboramos uma conta com as melhores soluções de gestão financeira e de pagamentos, com funcionalidades como: 100 TEDs e 100 boletos gratuitos por mês; Boletos de cobrança e de depósito; Transferência de domicílio bancário; Antecipação de recebíveis; API para serviços de boleto e mais; Soluções de Supply Chain Finances e muito mais!

Quer saber mais sobre como funciona a Conta Digital PJ do Inter e como ela está simplificando a vida dos brasileiros? Acesse aqui!

https://static.bancointer.com.br/blog/author/images/7558e8a826e941cfa4e7b35657d82b85_microsoftteams-image-95.png
Alexandre DinizAnalista de conteúdo

Jornalista formado pela PUC Minas e pós-graduado em comunicação estratégica. Um completo apaixonado por esportes, viagens, comportamento e comida. O tempo todo à procura de boas histórias, gente que faz a diferença e de alternativas para otimizar o dinheiro.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Gostou? Compartilhe
Assuntos relacionados
Para o empreendedor
Saiba o que é CNPJ e como emiti-lo

O Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica mais conhecido como CNPJ é um documento obrigatório para...

Leia mais
Para o empreendedor
Como abrir conta MEI no Inter?

Abra sua conta MEI 100% gratuita e livre de tarifas do Inter e simplifique a...

Leia mais
Para o empreendedor
Como controlar as despesas administrativas?

As despesas administrativas são os gastos relacionados ao administrativo da empresa....

Leia mais