Para simplificar a vida Inter Bank

O que é Pix: guia completo sobre o meio de pagamento

Publicado em 08/08/2020

O Pix é o novo meio de pagamentos instantâneos do Banco Central que promete “balançar” o mercado.

Muito mais rápido e simples, o serviço poderá ser usado por qualquer pessoa ou estabelecimento que tenha uma conta bancária e deseje fazer/receber transferências e pagamentos, sem restrições de dias ou horários.

Continue com a gente e saiba tudo sobre essa novidade!

1. O que é o Pix?

O Pix é um meio de pagamentos instantâneo, desenvolvido pelo Banco Central, que permite fazer transferências entre contas e pagamentos, durante todos os dias do ano, 24 horas por dia.

O novo sistema já está disponível para todas as pessoas e empresas que têm conta corrente, conta salário ou poupança em qualquer uma das instituições regulamentas pelo Banco Central. 

2. Como funciona o Pix?

Para usar a novidade, você irá acessar o aplicativo do seu banco e fazer o registro da chave usando seu número de celular, e-mail ou CPF/CNPJ. Assim, os dados de sua conta, agência e banco estarão vinculados à essa máscara e você não precisará passar seus dados bancários pra quem for te pagar.

Se quiser ter mais privacidade, basta cadastrar uma chave aleatória. A chave aleatória é um código composto por 32 caracteres gerados aleatoriamente, semelhante ao número do código de barras. 

Apesar das chaves facilitarem as transferências elas não são obrigatórias, você também pode fazer o Pix usando os dados da conta do destinatário, assim como faz com TED ou DOC. 

3. Quais são as chaves Pix?

Até o momento, existem 4 tipos de chaves. São elas:

  • Número de celular;
  • CPF;
  • E-mail;
  • Chave aleatória.

>>> Saiba tudo sobre suas chaves Pix  

Você pode fazer o cadastro de até 5 chaves. Isso porque, caso você tenha mais de um número de celular ou mais de um e-mail, pode fazer o cadastro dos dois. Para quem é PJ o número limite de chaves sobe para 20 chaves, mas ainda sem pagar nenhuma tarifa nas transações. 

4. Como utilizar o Pix?

Além das transferências via chaves, outra forma super prática de usar o Pix é por meio do QR Code que pode ser lido por qualquer smartphone. Basta aproximar a câmera e o pagamento será realizado instantaneamente. 

O Banco Central informou que terão dois tipos de QR Code: o estático e o dinâmico.

O QR Code estático vai funcionar para múltiplas transações. As pessoas ou empresas poderão definir qual será o valor a ser pago ou deixar quem for pagar preencher o valor. Esse tipo de QR Code é indicado para pequenos varejistas, prestadores de serviços ou transações entre família e amigos na hora de dividir uma conta, por exemplo.

Já o QR Code dinâmico é de uso exclusivo a cada transação e só pode ser utilizado uma vez. Quem vai receber através dele pode definir os dados de quem vai pagar, o vencimento, e outras informações geralmente associadas a um boleto. 

No vídeo abaixo, mostramos exemplos de como você pode usar o Pix no dia a dia. 

Maneiras de usar o Pix

5. Principais características do Pix

Como falamos lá no início do texto, a disponibilidade é uma das principais características do Pix. Com o novo sistema, o usuário não precisa mais esperar o dia seguinte para fazer movimentações financeiras caso seja fim de semana ou já tenha passado do horário comercial.

O novo meio de pagamento também é mais ágil comparado aos meios tradicionais. Enquanto uma transferência via TED pode levar alguns minutos ou até horas para cair, com o Pix a pessoa recebe o dinheiro na conta em poucos segundos.

6. O Pix é seguro?

Tudo que é novo gera desconfiança e não seria diferente com o Pix.

Mas pode ficar tranquilo. De acordo com o Banco Central, o Pix é simplesmente uma nova forma de pagar ou transferir dinheiro de uma conta para a outra — assim como o TED e o DOC. Ou seja, seus dados pessoais e bancários ainda estão protegidos tanto pela Lei de Sigilo Bancário como pela Lei Geral de Proteção de Dados. 

Toda a movimentação, seja quando for pagar ou receber, aparecerá detalhada no seu extrato. Não tem segredo!

Além disso, as transações são protegidas por criptografia e autenticação. A primeira camada evita que fraudadores consigam acessar suas informações quando está fazendo uma transferência, e a segunda serve para comprovar a identidade do cliente e do banco. Ou seja, sempre que for enviar uma quantia, vamos pedir que autentique que é você mesmo, assim como sempre fazemos ao acessar sua conta ou em outras movimentações no app.

Para manter seus dados pessoais e bancários sempre protegidos é só continuar atento, assim como já faz hoje, com sua conta digital. Não compartilhar seus dados com desconhecidos e sempre conferir se realmente está falando com a gente são algumas dicas pra não cair em fraudes bancárias.

Aqui, falamos mais sobre a segurança do Pix

7. O Pix é gratuito?

O Banco Central determina que o Pix será gratuito para todas as pessoas físicas e microempreendedores individuais (MEI), desde que o meio de pagamentos seja utilizado na realização de compras ou transferências.

Quando falamos de pessoas jurídicas a resolução indica que as instituições financeiras poderão, sim, cobrar tarifas tanto de quem paga quanto quem recebe.De uma forma geral, cada instituição terá autonomia e liberdade para estabelecer a tarifa para o público empresarial.

No caso do Inter, o Pix é gratuito tanto para pessoa física como para MEI e PJ. 

8. Pix e outros meios de pagamento

A seguir, comparamos o Pix com os métodos mais antigos de pagamentos e transferências.

DOC 

O Documento de Ordem de Crédito (DOC), por exemplo, permite a transferência de valores até R$ 4.999,99 e o dinheiro só cai na conta de destino no dia útil seguinte do pedido. Além disso, se você pedir a transferência depois das 22h, o prazo se estende pra dois dias úteis depois.

TED

Outro método, é a Transferência Eletrônica disponível (TED). Com o TED você pode transferir qualquer valor, sem restrições, e o dinheiro cai na conta logo que o pedido for feito. Mas, a transferência só será imediata se for feita até às 17h em dias úteis. Se passar da hora, for fim de semana ou feriado, o dinheiro só cai no próximo dia útil.

Boleto

No caso dos boletos, as transações de pagamento que antes eram feitas pela leitura de código de barras, passam a ser por QR Code. Mas a diferença é que com o Pix, o pagamento é aprovado na hora, já no boleto o valor pode levar até 72 horas para ser compensado. 

9. Cashback turbinado Pix

No Inter você ganha cashback turbinado por um ano ao fazer o cadastro da sua chave do Pix. Um ano inteirinho com 10% de cashback turbo em cima de suas transações do InterShop, Investimentos e nas suas compras do cartão de crédito, do dia 1º de novembro de 2020 até 31 de outubro de 2020.

Funciona assim: se você fizer uma compra com 10% de cashback e tiver cadastrado sua chave, seu cashback passa a ser de 11%. Para aproveitar só cadastrar sua chave de CPF, e-mail ou celular até 31 de dezembro de 2021. Você confere todo o regulamento clicando aqui*.  

>>>> 5 motivos para cadastrar sua chave do Pix no Inter  

10. Pagamento pelo Pix: o que dá para pagar usando a funcionalidade?

Desde o seu lançamento o Pix virou uma opção para cobranças diversas. Atualmente, ele já é aceito para pagamentos de: 

  • Corridas em carros de aplicativo e deliveries; 
  • Passagem de ônibus; 
  • Tributos; 
  • Contas de luz; 
  • Faturas de celular; 
  • Jogos de loterias e títulos de capitalização; 
  • Boletos em geral. 

Veja tudo o que dá para pagar usando o Pix.  

11. Novidades do Pix

Para o segundo semestre de 2021, o Banco Central já está planejando melhorias no sistema como a criação de um mecanismo de devolução de dinheiro, para tentar diminuir fraudes, e outras modalidades de movimentação do dinheiro como o Pix Saque e Pix Troco, que serão habilitados em estabelecimentos comerciais. 

Mais perguntas sobre o Pix

Posso usar o Pix em mais de um banco?

Você poderá usar o Pix em quantas instituições quiser, contudo, a chave deve ser única para cada conta. Por exemplo, se você já cadastrou a chave de CPF em um banco, não poderá cadastrar a mesma chave em outro. 

Já para e-mails e telefones, você pode cadastrar um diferente em cada instituição.

É preciso ficar atento, porém, para onde o dinheiro vai. Se você cadastrar mais de uma chave de e-mail, certifique-se de passar o endereço associado à conta que mais utiliza.

Como saber se o pagamento foi confirmado?

A cada Pix realizado é emitido um comprovantes da transação. Você também pode acompanhar todas as movimentações pelo extrato.

Existe o risco de fazer o pagamento errado?

Caso a chave digitada não seja válida a transação não é concluída e o aplicativo do seu banco te avisará sobre o erro. Bem diferente de outras transferências quando o dinheiro saía da sua conta e você só sabia que a transação não tinha sido concluída quando recebia o dinheiro de volta. 

É possível fazer Pix para quem não tem chave cadastrada?

A resposta resumida é: sim!

As chaves facilitam a transferência, mas não são obrigatórias. Você pode fazer pagamentos pelo Pix usando os dados da conta do destinatário, assim como faria se fosse transferir via TED ou DOC.

O Pix tem limites de valor?

De acordo com o Banco Central, as instituições poderão estabelecer limites nas transações para reduzir riscos de fraude. No Inter, o limite para as transações pelo Pix é o mesmo que é aplicado para TED ou DOC, mas você pode solicitar novos valores clicando no seu Perfil > Meus limites > Editar limites

Aproveite as vantagens de usar o Pix

Rápido, prático e muito mais funcional.

O Pix realmente vai mudar a forma como as movimentações financeiras acontecem. 

Abra sua Conta Digital para aproveitar o Pix e muitas outras funcionalidades do app do Inter, direto do seu celular.

E se tiver mais alguma dúvida sobre o assunto, deixe nos comentários que a gente responde!

* A promoção foi finalizada no dia 31/12/2020.

Post atualizado em 11/03/2021.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Gostou? Compartilhe