Para simplificar a vida

Home Broker: o que é, para que serve e como usar?

Publicado em 11/12/2020

Se você navega pelos mares dos investimentos ou se interessa pelo assunto, certamente já ouviu o termo Home Broker. Essas duas palavrinhas podem parecer complicadas, mas na verdade são sinônimos de simplicidade e autonomia para quem compra e vende ações.

Quer saber mais sobre o assunto?


Neste post vamos explicar o que é Home Broker, suas vantagens e desvantagens, e dar dicas para comercializar ativos de forma simplificada e 100% gratuita.

  1. O que é o Home Broker?
  2. Principais vantagens
  3. Como ter o meu Home Broker?
  4. Com quanto começar?
  5. O que eu preciso fazer para operar a Home Broker do Inter?
  6. Dicas para usar o Home Broker pela primeira vez
  7. “O Home Broker é para mim?”

O que é o Home Broker?

Tradicionalmente para comprar ou vender ações, o investidor tinha que entrar em contato com a corretora ou banco por meio da mesa de operações, e cabia à mesa executar as ordens de compra e venda em nome do cliente, o que tornava o processo mais restrito e demorado.

Já o Home Broker é uma plataforma online disponibilizada pelas instituições financeiras, na qual toda a negociação de compra e venda de ações acontece em tempo real e é feita pelo próprio investidor, de onde ele estiver.

O que é possível negociar pelo Home Broker:

Dentre as principais vantagens do Home Broker estão:

  • Comprar e vender ações com rapidez e autonomia;
  • Acompanhar cotações em tempo real;
  • Visualizar sua carteira ações;
  • Possibilidade de diversificar investimentos;
  • Corretagem zero para compra de ações, BDRs, Fundos de Investimento Imobiliários e ETFs.

Mas com grandes poderes também vem grandes responsabilidades.

O investidor que opta por operar no Home Broker deve estar ciente de seus deveres, ficar de olho no pagamento de impostos sob aqueles ativos e, claro, saber que está operando em um mercado de renda variável e que, portanto, pode tanto ganhar como perder dinheiro.

Como ter o meu Home Broker?

Para ter o Home Broker é preciso ter uma conta em uma instituição financeira que ofereça a ferramenta. Aqui no Inter, a funcionalidade está disponível pelo aplicativo e pelo Internet Banking na aba de Investimentos. 

E como escolher a corretora ou banco ideal?

Antes de escolher seu Home Broker é importante analisar quanto cada instituição cobra pela taxa de corretagem e taxa de custódia.

A taxa de corretagem é aplicada toda vez que o investidor faz a compra ou venda de uma ação. Já a taxa de custódia é cobrada pelos serviços oferecidos pela corretora ou banco.

Usando o Home Broker do Inter você está isento de taxas.

Por aqui, além de não pagar tarifas, o cliente tem acesso a um moderno sistema operacional, totalmente integrado com a conta digital, o que torna as liquidações financeiras mais transparentes. 

Com quanto começar

Existe um mito por aí de que você precisa de uma verdadeira fortuna para investir na bolsa de valores, mas não funciona bem assim!

Para começar, você precisará ter o valor disponível para arcar com o custo de pelo menos uma ação. E, acredite, o preço das ações varia muito: é possível encontrar desde R$1 até +R$100.

O que eu preciso para operar no Home Broker do Inter?

Para usar o Home Broker do Inter, basta ser correntista, assinar o Termo de Adesão pelo aplicativo e ter limite operacional disponível. Para conhecer seu limite operacional sugerimos que você leia o Documento Concessão de Limites e Gestão de Riscos.

Para investir em Mercado Futuro será necessário reenquadrar seu perfil de investidor, caso não esteja enquadrado como perfil arrojado. Para isso, clique em Investimento > configurações > Reenquadrar perfil > selecionar a opção Mercado Futuro.

Em seu primeiro acesso você também precisará cadastrar uma assinatura eletrônica de 8 dígitos que será usada para confirmar suas operações no Home Broker. Confira o passo a passo, em vídeo:

Para saber como inserir uma ordem de compra e venda, entre outras funcionalidades, acesse aqui.

Dicas para usar o Home Broker pela primeira vez

Se você chegou neste post querendo saber como ficar rico com o mercado de ações da noite para o dia, aqui vai uma verdade incômoda: tal atalho não existe.

A Bolsa de Valores é influenciada por vários fatores como cenário político-econômico do país e do mundo, desempenho das empresas de capital aberto e seus respectivos setores, fluxo de capital estrangeiro, entre outros. Por isso, é impossível prever quando uma ação vai estar em alta ou em queda.

Mesmo assim, a gente resumiu alguns passos básicos para quem quer começar a investir.

Pesquise a ação que quer adquirir

A cotação é importante, mas também é preciso levar em conta o valor subjetivo de cada ativo. Busque o histórico recente da empresa, compare com empresas semelhantes e, se achar válido, dê uma olhada nas notícias. Essa análise prévia pode te ajudar a entender se a ação está com um valor muito abaixo ou muito acima do mercado, e formular algumas hipóteses.

Day trade, swing trade ou position trade

As palavras acima se referem aos tipos de negociação de ações. Enquanto o day trade é caracterizado pela compra e venda rápida de ativos, os outros dois perfis levam mais tempo para negociar. No caso do position trade a negociação pode levar meses ou até anos.

Quem opta pelo day trade precisa fazer um acompanhamento mais próximo e recorrente das cotações ao longo do dia, já no caso do swing trade e position trade poderá lidar com desvalorizações pontuais no meio do caminho, sendo necessária uma visão a médio e longo prazo para negociar o ativo no momento certo.

Pesquise mais sobre os modelos e escolha aquele ou aqueles que mais funcionam para você!

Reserve um valor para investir

No Home Broker todas as operações são feitas dentro de um limite pré-estabelecido, fazendo com que os clientes operem apenas dentro de sua capacidade financeira.

O fato de ter um bom limite operacional com sua instituição financeira não quer dizer que você deva investir tudo, pois por mais que a Bolsa de Valores possibilite uma rentabilidade maior que outros tipos de investimentos ainda estamos falando de um mercado de renda variável. Vá com calma!

“O Home Broker é para mim?”

Se você chegou até o final do texto deve ter percebido que existem inúmeras vantagens no modelo de Home Broker em relação à mesa de operações como mais autonomia e isenção das taxas de corretagem.

Mas o que ainda difere os agentes de corretoras do investidor comum é o nível de conhecimento. Para investir na Bolsa por conta própria é preciso olhar além das cotações, parar de contar só com a sorte e desenvolver uma visão holística do mercado.

Se você tem curiosidade sobre o assunto sugerimos que siga o perfil @interinvest no Twitter e acompanhe os podcasts do Inter Invest nas principais plataformas de áudio. Diariamente, atualizamos estes canais para que você possa tomar decisões de investimentos baseadas em dados.

*Atualizado em 11/12/2020.

Gostou? Compartilhe

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos