Para o empreendedor

Lucro Real: como funciona?

Publicado em 01/11/2021

A tributação é um dos fatores em que o empreendedor deve levar em consideração ao fazer seu orçamento. Afinal, diversos impostos podem incidir dependendo do tamanho da sua empresa, a receita produzida, número de funcionários, etc.

Com isso, alguns regimes de tributação existem no Brasil para diferentes tipos de empresas. Um deles, é o Lucro Real.

O que é Lucro Real?

O Lucro Real é um regime tributário que empresas podem aderir na hora de pagar os seus impostos. Nele, as alíquotas incidem sobre a receita real que foi produzida e sofrem oscilações de acordo com o lucro que foi obtido.

Ou seja, em um período que a empresa obteve mais lucro, ela pagará um certo valor de tributos. Se em outro período ela obtiver menos lucro, pagará de acordo com esse valor, portanto, um valor menor em tributação.

Lucro = Receita – Despesas

Essa forma de tributação é considerada mais justa por diversas empresas, principalmente em comparação ao Lucro Presumido, outro regime tributário.

Vantagens do Lucro Real

  • Uma tributação mais justa e de acordo com a receita gerada pela empresa;
  • Crédito Pis e COFINS;
  • Mais flexibilidade na apuração dos lucros;
  • Reduzir ou suspender o recolhimento do IRPJ e da CSLL;
  • Possibilidade de fazer seu Planejamento Tributário;
  • Compensação de prejuízos fiscais.

E o que é Lucro Presumido?

Diferente do Lucro Real, no Lucro Presumido o valor das alíquotas não depende do lucro que a empresa obteve no período de apuração. O cálculo é feito em cima de um valor presumido de faturamento.

Essas são alíquotas para cada imposto:

  • 9% - CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido)
  • 2,5 a 5% a depender do serviço prestado - ISS (Imposto Sobre Serviço)
  • 0,65% - PIS (Programa de Integração Social)
  • 3% - COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social)

Para o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ), o valor se relaciona com o faturamento presumido:

  • Faturamento trimestral até R$ 187.500,00 => 15% de IRPJ
  • Faturamento trimestral maior que R$ 187.500,00 => 25% de IRPJ

Quem pode aderir ao Lucro Real?

Para aderir ao Lucro Real a empresa precisa se enquadrar em algumas regras. São elas:

  • Faturar mais de R$78 milhões por ano;
  • Ser banco e instituição financeira;
  • Ter obtido lucros e fluxo de capital de origem estrangeiro.

Com isso, percebe-se que as empresas que podem aderir ao Lucro Real são aquelas de grande porte, uma minoria no Brasil. Para outros tipos de empresa existem outros regimes tributários, como o Simples Nacional, que é utilizado por quem é MEI e pequenos negócios.

Como é feita a apuração do Lucro Real?

Uma das vantagens do Lucro Real é que a empresa pode decidir se quer fazer a apuração do seu lucro de forma trimestral ou anual.

Se optar pela trimestral, ela deve ser feita até os dias úteis 31 de março, 30 de junho, 30 de setembro e 31 de dezembro. Se quiser fazer anualmente, o prazo é até dia 31 de dezembro.

A apuração pode ser feita pelo programa do governo SPED (Sistema Público de Escrituração Digital), mas é aconselhado que conte com o apoio de um contador para evitar possíveis erros e comprometer a situação da empresa com a Receita Federal.

Quais impostos recaem sobre o Lucro Real?

  • Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) = 15% para lucro mensal até R$ 20 mil + 10% sobre o valor que exceder a R$ 20 mil.
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) = 9%
  • PIS (Programa de Integração Social) = 1,65%
  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) = 7,6%
  • Adicional de 10% para as empresas que obtiverem um valor de receita bruta mensal superior a 20 mil.

Além desses listados acima, a empresa também poderá pagar o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) e o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS).

Qual o risco do Lucro Real?

O principal risco do Lucro Real está relacionado ao controle orçamentário da empresa. Isso porque, se o fluxo financeiro estiver desorganizado, as despesas e receitas incompletas, ou caso haja problemas em rastrear os lucros, provavelmente o lucro real da empresa será mal calculado.

Com isso, a apuração fica incorreta e isso poderá trazer problemas, como pagamento inferior de impostos.

Simplifique a forma que você lida com o seu negócio, conheça a Conta Inter PJ. Uma conta gratuita e cheia de vantagens!

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Gostou? Compartilhe
Assuntos relacionados
Para o empreendedor
Pessoa Física x Pessoa Jurídica: quais as diferenças?

Quando você abre uma empresa você se torna uma pessoa jurídica. Você sabe o que...

Leia mais
Para o empreendedor
Leis trabalhistas: encargos de contratação e manutenção de empregados

Veja o que você precisa saber na hora de contratar um empregado!...

Leia mais
Para o empreendedor
O que é capital de giro e como calculá-lo?

E porque você empreendedor precisa saber disso! ...

Leia mais