Assim como cada brasileiro possui um RG (Registro Geral), sequência numérica necessária para identificação e acesso a serviços públicos e à emissão de outros documentos como CPF e passaporte, por exemplo, os imóveis também precisam ter a sua matrícula. Mas você sabe o que é, para que serve e como emitir? Neste artigo, vamos te explicar tudo. Fique tranquilo 😉

O que é a matrícula de imóvel?

A matrícula de imóvel é um documento oficial que deve constar o histórico de uma propriedade. Nesse documento, algumas informações como localização, dimensão do espaço, hipotecas, transações de compra e venda e até ações judiciais são registradas.

Ou seja: assim como nós temos o nosso RG, cada imóvel deve ter a sua matrícula com seu número específico, muitas vezes utilizado também para consultas naqueles casos em que uma pessoa tem o interesse de efetivar a compra de um determinado bem. Com o documento, dá para saber todo o histórico daquela propriedade.

Para que serve a certidão de matrícula de imóvel?

Imagine que você seja essa pessoa interessada em comprar um imóvel e, de fato, conclui a transação. Nesse momento está uma das razões mais importantes dessa matrícula: comprovar que você é o verdadeiro proprietário daquele espaço. A atualização ocorre, é bom lembrar, no cartório de registro de imóveis mais próximo.

Por constar todo o seu histórico, inclusive transações de compra e venda e ações judiciais, muitos bancos podem consultar essas informações apenas com o número do documento.

Quando emitir esse documento?

Sabemos que todo imóvel precisa ter sua matrícula registrada em cartório. Mas, outro ponto importante é que esse documento precisa ser atualizado. Pense que você vendeu sua propriedade e o comprador, para comprovar que é o novo dono, tenha que atualizar aquele registro. É crucial ter as informações mais recentes assinaladas.

Além disso, a certidão, quando atualizada e emitida, vale por no máximo 30 dias. Por isso, caso haja um novo incremento, esse documento precisa ser renovado, também no cartório em que está catalogado.

Como emitir a certidão de matrícula de imóvel?

Há algumas possibilidades. Na primeira, você pode ir até ao cartório de registros de imóveis mais próximo de sua casa, ou naquele de sua preferência. Na segunda, dá para iniciar o processo de maneira on-line, intermediada por sites que realizam esse tipo de serviço e encaminham o documento, seja pelo e-mail ou por correios. Uma taxa deverá ser cobrada para a emissão desse documento.

Como obter a matrícula atualizada do imóvel?

Antes de tudo, é necessário que saiba em qual cartório está registrado aquele imóvel. Essa informação, em mãos, é importante para que você saiba desde então, onde fazer a busca. Em Minas Gerais, por exemplo, outras referências podem ser encontradas no site da CRI-MG (Central Eletrônica de Registro de Imóveis do Estado de Minas Gerais). Em São Paulo e no Rio de Janeiro, no Saec (Serviço de Atendimento Eletrônico Compartilhado).

Chegando no cartório desejado, você deve solicitar a matrícula e, para isso, pagar um preço – tabelado por estado. Em 2022, há preços que variam entre R$ 50 e R$ 80, por exemplo. Mas fique atento: em alguns cartórios, o valor não pode ser pago em cartão. Sendo assim, tenha o dinheiro também em espécie.

Qual a validade da matrícula de imóvel?

Assim que atualizada e emitida, a matrícula de imóvel tem uma validade de 30 dias. Por isso, caso esse prazo seja encerrado e você precise do registro, uma nova emissão pode ser necessária.

Diferenças entre matrícula, contrato e escritura de imóvel

Outras dúvidas podem surgir em relação à matrícula de imóveis. Qual é a diferença desse documento com o contrato, por exemplo? E com a escritura? Vamos te explicar.

Contrato de compra e venda

Sabendo que a matrícula de imóvel contempla dados históricos daquela propriedade, é mais fácil entender sua diferença para o contrato de compra e venda. É que, basicamente, é como se esse trato fosse apenas uma parte do todo.

Afinal, esse é o documento que demonstra, apenas, a transação formalizada entre quem vendeu e quem comprou. Ou seja, informações como as condições de pagamento, detalhamento do imóvel, dados das duas partes no caso etc.

Mas não é só isso. Esse contrato, assim como a matrícula, também precisa ser legitimado em um cartório de imóveis para ajudar a confeccionar, inclusive, a matrícula que tanto falamos e garantir que aquela propriedade seja entregue oficialmente ao novo dono.

Escritura de imóvel

Nós já explicamos aqui, neste post, que na compra de um imóvel cada documento tem um papel diferente e que ao mesmo tempo em que o contrato indica o compromisso que deverá ser cumprido por ambas as partes, a escritura e o registro, juntos, conferem a propriedade ao comprador.

Sendo assim, a escritura confirma a transação de compra e venda e o registro mostra quem é o atual proprietário. Depois disso, é importante que o comprador se dirija até o cartório de registro de imóveis para registrar a propriedade em seu nome. Atenção, o valor do registro é tabelado pelo governo estadual. Confira antes!

Perguntas frequentes sobre matrícula de imóvel

Como obter a matrícula do imóvel?

É necessário que saiba em qual cartório está registrado aquele imóvel. Essa informação, em mãos, é importante para que você saiba desde então, onde fazer a busca. Chegando no cartório desejado, deve solicitar a matrícula e, para isso, pagar um preço – tabelado por estado. Mas fique atento: em alguns cartórios, o valor não pode ser pago em cartão. Sendo assim, tenha o dinheiro também em espécie. Fique por dentro do que é a Certidão de Matrícula de Imóvel.

Onde fica a matrícula de um imóvel?

A matrícula de um imóvel deve ser consultada no cartório de registro de imóveis do município. Saiba mais sobre Matrícula de Imóvel.

Qual o valor da matrícula atualizada do imóvel?

O valor pode variar a depender do estado. Por isso, uma dica é procurar pelo cartório de registro de imóveis mais próximo de sua casa e checar qual é a quantia cobrada. Confira tudo sobre Matrícula de Imóvel.

Quanto tempo demora para sair o registro de matrícula de imóvel?

Em alguns casos, eles podem ser emitidos na hora. Em outros, a depender da complexidade, podem demorar dias. Leia o artigo completo sobre Matrícula de Imóvel.

O que fazer quando o imóvel não tem matrícula?

É necessário regularizar o imóvel. Procurar os antigos donos para uma lavratura da escritura é um passo importante, além, é claro, do contrato de compra e venda. É importante sinalizar e procurar saber junto ao cartório de registro de imóveis o que pode ser feito em cada caso. Leia mais sobre a emissão da Matrícula de Imóvel.

https://static.bancointer.com.br/blog/author/images/f7d9437c325c4b948511f1408fa76e54_microsoftteams-image-113.png
Lucas Eduardo SoaresAnalista de Conteúdo

Jornalista e repórter do Inset. Escrevo sobre economia, finanças e tudo mais que simplifique o seu bolso e a sua vida.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Gostou? Compartilhe
Assuntos relacionados
Para simplificar a vida Inter Bank
Financiamento Imobiliário: o que você precisa saber

Preparando-se para o sonho do imóvel próprio. ...

Leia mais