De olho no mercado

Por que confiar no Open Banking?

Publicado em 04/06/2021

A palavra fechado é sinônimo de segurança em muitos casos como em cofre fechado, diário fechado, grupo fechado. Por isso, é natural que as pessoas estranhem um sistema que se chama Open Banking, que na tradução livre significa banco aberto.

Mas fato é que o Open Banking é totalmente seguro e já é usado em países do Reino Unido e na Austrália.

A seguir, a gente te dá bons motivos para você aderir tranquilamente ao novo sistema.

Qual a tecnologia por trás do Open Banking?

Se você ainda não sabe o que é Open Banking, sugerimos que leia o nosso post sobre o assunto e depois volte aqui, pois estamos prestes a entrar em questões mais técnicas.

Primeiro, é importante deixar claro que o Open Banking não tornará público seus dados bancários! Todo e qualquer compartilhamento de dados de cadastro, de transações e de serviço será feito mediante ao consentimento prévio dos clientes e apenas entre as instituições autorizadas por essa pessoa.

Esse compartilhamento será possível por meio de uma API (Application Programming Interface – ou Interface de Programação de Aplicativos) própria, um ambiente online e seguro onde aplicativos construídos a partir de diferentes linguagens de programação “conversam” entre si com o objetivo de melhorar a experiência do consumidor final.

Apesar de ser pouco falada fora da bolha tecnológica, as APIs não são nenhuma novidade e já vem sendo amplamente usadas em vários serviços como Uber, Google, Facebook, Spotify e, mais recentemente, pelo Pix – sistema de pagamentos instantâneos lançado no Brasil, em 2020.

No caso do Open Banking, assim como já acontece com o Pix, a API será regulamentada pelo Banco Central.

A ideia é que informações como preferências de compra, histórico de crédito e pagamentos sejam usadas para oferecer produtos e serviços mais alinhados com o perfil de cada cliente. Existe também uma expectativa de que o novo sistema simplifique a gestão financeira dos clientes, que poderão usar o serviço de uma plataforma e pagar com o crédito disponível em outra conta, por exemplo.

Para quais contas o Open Banking se aplica?

Para iniciação de transação de pagamento a participação será obrigatória para todas as instituições detentoras de conta e instituições iniciadoras de transação de pagamento. Para encaminhamento de proposta de crédito, devem participar todas as instituições com contrato firmado de correspondente no país, cujo objeto contemple recepção e encaminhamento de propostas de operações de crédito e de arrendamento mercantil, o que totaliza 1056 instituições.

Confira a lista de instituições obrigatórias aqui

Então, é quase certo dizer que o Open Banking vai abranger qualquer conta que você tenha.

Mas fique atento!

Embora seja obrigatório para as instituições, a adesão continua sendo opcional para os clientes. Isso significa que mesmo tendo contas elegíveis para participar do Open Banking você pode optar por não compartilhar seus dados.

Seus dados estão seguros no Open Banking?

O ponto essencial da segurança do Open Banking é que a instituição precisará informar os dados que vai usar, por quanto tempo e para qual finalidade, antes de você conceder o acesso.

Esse sistema funcionará de acordo com os critérios de segurança estabelecidos pelo Banco Central pela Lei Geral de Proteção de Dados (n°13.709/2018), que proíbe e penaliza o compartilhamento de informações com terceiros sem autorização prévia do cliente.

Existe também a Política de Segurança Cibernética que determina que as instituições financeiras devem implementar e manter política de segurança cibernética formulada com base em princípios e diretrizes que assegurem a confidencialidade, a integridade e a disponibilidade dos dados e dos sistemas de informação utilizados.

Além dos mecanismos legais, tanto a API como os aplicativos desenvolvidos pelas instituições financeiras contam com verificações de segurança como Token, senhas e identificação biométrica/facial que protegem seus dados de acessos maliciosos.

Mesmo o Open Banking sendo um sistema seguro é preciso continuar atento a golpes envolvendo engenharia social, no qual os golpistas entram em contato com as vítimas com pretextos variados como promoções, falhas de segurança, entre outros, e obtém os dados de acesso de forma lícita. Veja nossas dicas para se prevenir desse tipo de fraude bancária. 

Por quanto tempo meus dados ficarão disponíveis?

Segundo o BC, os dados ficarão disponíveis para as instituições por até 12 meses após a autorização do cliente. Passado esse período, o cliente precisará renovar o consentimento para que as instituições continuem tendo acesso às informações.

Mesmo no período de 12 meses o cliente poderá revogar sua autorização a qualquer momento, sem qualquer prejuízo.

Devo ou não usar o Open Banking?

Existem vários motivos para acreditar que o Open Banking deixará a experiência de todos os clientes mais fluída a ponto de uma pessoa poder usar o dinheiro que está em outras contas para aproveitar os serviços do Inter, e vice-versa. Mas a decisão final depende de você.

O sistema ainda tem três fases de implementação pela frente previstas para julho, agosto e setembro, isso quer dizer que você terá tempo para entender se a novidade faz sentido para o seu perfil.

Enquanto isso, a gente segue produzindo conteúdos para simplificar o assunto. Para saber mais sobre o Open Banking acesse os artigos relacionados logo aqui embaixo, acompanhe nosso canal no YouTube ou nos siga nas redes sociais.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Gostou? Compartilhe
Assuntos relacionados
Para simplificar a vida Inter Bank
Guia do Pix: tudo sobre o novo meio de pagamento

O Pix é o novo meio de pagamentos instantâneos do Banco Central que promete “balançar”...

Leia mais
De olho no mercado
O que é Open Banking e o que ele vai mudar no seu dia a dia?

O Open Banking permitirá o livre compartilhamento de dados entre instituições financeiras. Entenda a novidade!...

Leia mais
Para o empreendedor
Open Banking para empresas: o que muda?

Conheça as vantagens do novo sistema para os empreendedores. ...

Leia mais