Para simplificar a vida Inter Bank

Open Banking ou Open Finance?

Publicado em 17/09/2021

Desde o início de 2021 uma nova palavra entrou no vocabulário dos brasileiros: o Open Banking.

O novo sistema permitirá o compartilhamento de informações e meios de pagamento entre instituições financeiras, com o objetivo de entregar serviços mais ágeis e a um preço mais justo para os consumidores, aumentando a concorrência entre os bancos e fintechs.

Mas antes mesmo das pessoas se acostumarem com a ideia de ter um “banco aberto”, um novo conceito ganhou força: o open finance.

É Open Banking ou Open Finance? Quais as diferenças entre eles? Descubra agora!

O que é o Open Banking?

Como já demos spoiler no início do texto, o Open Banking é um sistema que está sendo implementado pelo Banco Central que vai permitir o compartilhamento de informações e meios de pagamento entre instituições financeiras, mediante ao consentimento do cliente.

A ideia é que uma pessoa que tenha conta em uma instituição A possa contratar um serviço bancário em uma instituição B sem a necessidade de abrir uma nova conta, escolhendo as condições que fazem mais sentido para ela.

Uma vez que o compartilhamento de informações e serviços é autorizado pelo cliente, essa pessoa poderá acessar os dados e fazer a gestão financeira em um único lugar sem precisar trocar de plataformas para concluir suas transações e pagamentos.

O que é o Open Finance?

O Open Finance é visto pelo Banco Central como uma evolução natural do Open Banking. Neste modelo, o compartilhamento vai além das instituições bancárias, abrangendo outros sistemas financeiros como câmbio, investimentos, fundos de pensão, previdência, entre outros.

Qual a diferença entre o Open Banking e o Open Finance?

Em sua essência os dois sistemas visam o mesmo resultado: proporcionar um sistema financeiro aberto, no qual o cliente tenha mais autonomia e controle sobre suas informações e acesso à serviços melhores com menos burocracia.

A diferença seria que o Open Banking se restringe a serviços bancários, como cartão de crédito, empréstimo, Pix, etc., enquanto o Open Finance vai permitir que o cliente leve seu histórico de pagamentos e movimentações para qualquer instituição financeira, para ter acesso à melhores condições e serviços.

Quais as vantagens do Open Finance para os clientes?

  • Gestão financeira simplificada: acesse suas informações de pagamento e movimentações em uma única plataforma;
  • Acesso a melhores serviços e condições: ao compartilhar seu histórico financeiro, os bancos e instituições financeiras conhecerão melhor o seu perfil e poderão oferecer serviços e taxas mais adequados;
  • Economia de tempo: realize suas transações sem precisar trocar de aplicativo;
  • Menos burocracia: contrate serviços em diferentes instituições financeiras sem precisar abrir múltiplas contas;
  • Você decide o que compartilha e quando compartilha: tanto o Open Banking como o Open Finance dependem do consentimento do cliente, isto é, ambos têm adesão opcional. É importante destacar que mesmo nos casos em que você concordar com o compartilhamento de dados, poderá retirar essa permissão a qualquer momento.

Calendário de implementação do Open Finance no Brasil

O Open Banking será implementado no Brasil em 4 fases, sendo que a última delas marca a expansão do modelo de instituições bancárias para instituições financeiras em geral, ou seja, o Open Finance. No momento, o sistema se encontra na Fase 2.

As fases 3 e 4 têm início previsto para outubro e dezembro, respectivamente, mas essas datas ainda podem ser alteradas. Confira o calendário completo no site do Banco Central. Aproveite para ver também mais detalhes sobre a Fase 3 do Open Banking.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Gostou? Compartilhe