Cuidando do seu dinheiro

O que é Tesouro Direto e como investir

Publicado em 03/02/2021

Se você procura rentabilidade maior que a poupança e tem perfil conservador, o Tesouro Direto é uma opção interessante. Ele é seguro, democrático e fácil de investir.

Quer saber mais? Então confira este post!

Entendendo o Tesouro Direto

A Secretaria do Tesouro Nacional (STN) pertence ao Ministério da Fazenda e funciona como o caixa do país. O Tesouro Nacional é quem administra a dívida pública da União. Para financiar essa dívida do Governo Federal, o Tesouro Nacional emite títulos públicos para captar recursos através do programa chamado Tesouro Direto.

Ou seja, é através do Tesouro Direto que o Tesouro Nacional dá acesso a pessoas físicas a compra dos títulos. Como contrapartida, o investidor recebe uma remuneração que pode ser atrelada à Selic ou ao IPCA, por exemplo.

>>> Saiba qual o impacto da taxa Selic nos seus investimentos 

Quais são as vantagens?

Segurança e baixo risco

O Tesouro Nacional é um investimento de Renda Fixa que oferece baixo risco, por isso é ideal para investidores mais conservadores. Como são garantidos pelo próprio Tesouro Nacional, as chances de um calote na dívida pública são bastante improváveis, para não dizer nulas, trazendo maior segurança ao investir.

Liquidez

Outro aspecto importante é a liquidez.

Caso o investidor precise resgatar a aplicação antes do vencimento, o Tesouro Direto garante a recompra dos papéis. Mas é preciso estar atento ao preço dos títulos no momento do resgate, já que o valor oscila de acordo com o mercado.

É acessível

Investir no Tesouro Direto não requer grandes quantidades de dinheiro. Apesar da poupança ainda ocupar o primeiro lugar na lista em acessibilidade, o rendimento do Tesouro Direto é superior e acaba se tornando mais vantajoso.

Você pode começar com apenas R$ 30!

E o melhor: a rentabilidade não muda de acordo com o valor aplicado. Isso significa que se você investir R$ 30,00, terá mesma taxa de rentabilidade de quem aplicar R$ 30 milhões. Legal, né!?

Quer simular uma aplicação e conhecer a rentabilidade do TD? É só acessar o Simulador de Tesouro Direto.

Flexibilidade

São diversos tipos de títulos presentes no mercado. A diversificação do Tesouro Direto possibilita que você escolha de acordo com a sua necessidade e com a volatilidade do mercado.

Quais são as opções de Tesouro Direto?

Os títulos do Tesouro Direto são divididos de acordo com a forma de remuneração. Existem títulos pós-fixados, prefixados ou mistos.

O rendimento dos títulos pós-fixados varia de acordo com a oscilação de indicadores econômicos. No caso do Tesouro Selic, por exemplo, quanto mais alta a taxa básica de juros, maior a rentabilidade.

Títulos pré-fixados têm a remuneração definida no momento da compra. Um papel que oferece, por exemplo, 9% ao ano pagará exatamente essa rentabilidade nominal no vencimento da aplicação. Mas se o investidor decidir resgatar o título antes do prazo, a rentabilidade poderá ser menor, já que o preço varia de acordo com a demanda do mercado.

Por fim, os títulos de remuneração mista são aqueles que oferecem um percentual fixo, mais a variação do IPCA. No Tesouro Direto, esse papel é chamado de Tesouro IPCA +, sendo indicado para quem busca garantia de rendimento real (acima da inflação).

Nos títulos pré-fixados e de remuneração mista, o Tesouro Direto também oferece papéis com pagamento de juros semestrais. 

Nesse caso, o investidor recebe rendimentos a cada seis meses, ao invés de ser remunerado apenas no vencimento da aplicação. Esta opção é interessante para quem precisa complementar a renda com os juros da aplicação. Porém, é preciso lembrar que haverá cobrança de imposto de renda sobre esses rendimentos, seguindo a tabela regressiva de IR – que varia de 22,5% a 15%.

Como investir?

Para comprar um título do Tesouro, você deve ter uma instituição credenciada no Tesouro Nacional como agente de custódia.

Se você já é correntista do Inter, siga o passo a passo abaixo: 

  1. Pelo aplicativo clique em Investimentos > Investir
  2. Selecione a opção Tesouro Direto disponível no menu; 
  3. Escolha os títulos do seu interesse; 
  4. Insira a quantidade de papéis; 
  5. Clique em Investir

Como investir em Tesouro Direto pelo Inter

Viu como é simples e rápido investir em Tesouro Direto pelo Inter? Basta você selecionar os papéis de acordo com o prazo e modelo de remuneração. Se tiver dúvidas nessa parte, clique aqui para ver as diferenças entre Títulos Prefixados, Indexados ou Pós-fixados, e quando cada um deles é mais interessante. 

* Atualizado em 31/03/2021.

Gostou? Compartilhe

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos