Você já deve saber que o câmbio refere-se ao valor que uma moeda tem comparada a outra, ou seja, a operação financeira na troca destas moedas.

Este sistema monetário é importante no mundo globalizado, já que existem diversas moedas espalhadas entre os continentes, com esta organização, torna-se possível as negociações financeiras entre os países.

Mas e o câmbio flutuante, você conhece? A gente te explica neste artigo 😉

Como funciona o câmbio flutuante?

Neste regime não há a política cambial fixa imposta pelo Banco Central, ou seja, não existe interferência direta de seu país no valor da moeda.

Sendo assim, as definições se dão pela oferta e demanda de cada moeda. Por consequência, as taxas costumam variar conforme os fatores de cada localidade, como a inflação, taxa de juros ou crescimento econômico, por exemplo.

Qualquer novidade no cenário do país afetará o valor da moeda (pra cima, ou pra baixo).

No estilo de moeda flutuante, quanto mais uma moeda é "desejada" maior o seu valor perante o mercado. A popularidade da moeda conta muito nestas negociações - o dólar e o euro que o digam...

E o dólar no câmbio flutuante, hein?!

Não é novidade que o dólar é considerado a mais forte moeda no mercado internacional. Ele inclusive é usado como parâmetro para as comparações entre moedas.

A importância da moeda é devido ao grande destaque da estabilidade da economia estadunidense que permanece confiável mesmo em momentos de crise.

Outro ponto importante está nas commodities. Os produtos e bens comercializados mundialmente - como minério, petróleo, soja e outros - são negociados em dólar.

Câmbio flutuante sujo?

O câmbio flutuante é considerado "autocorretivo" visto que o mercado é cíclico e as variações das moedas são corrigidas pelo próprio mercado conforme as performances.

Apesar disso, existe no Brasil o chamado câmbio flutuante sujo que é a intervenção do Banco Central nos momentos extremos de variação.

Nesta situação o Banco Central usa de seus recursos para estabilizar a moeda. Na operação, a entidade compra/vende seus dólares para equilibrar o cenário.

A palavra "sujo" conceitua que o ajuste não foi feito de forma orgânica, visto que há uma intervenção na "flutuação". Apesar disso a prática não é proibida ou ilegal.

Dúvidas frequentes sobre câmbio flutuante

O que é o câmbio flutuante?

É o regime cambial onde as cotações das moedas oscilam conforme a oferta e demanda e cenários de seu país, sem que haja a interferência do Banco Central.

Entenda como funciona o câmbio flutuante.

Quais as principais características do câmbio flutuante?

Neste regime o governo não interfere nas negociações. O valor da moeda sofre variação conforme sua oferta e demanda, podendo flutuar valorizando ou desvalorizando financeiramente.

Veja como funciona a operação de câmbio flutuante.

O que é câmbio flutuante sujo?

Chama-se de câmbio flutuante sujo a possível interferência feita pelo Banco Central para "corrigir" a volatilidade de sua moeda.

Confira mais sobre câmbio flutuante.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos

Gostou? Compartilhe
Assuntos relacionados
Para simplificar a vida Inter Bank
Taxa de câmbio, o que é?

Você provavelmente já deve ter ouvido algo sobre a alta ou baixa de uma moeda...

Leia mais
De olho no mercado
Quais são os impactos do dólar no seu bolso?

Spoiler: vai muito além das viagens. ...

Leia mais
Para simplificar a vida Inter Bank
5 Motivos para ter uma conta em dólar

Você já deve ter se deparado com a idéia de abrir uma conta bancária no...

Leia mais